Lock | Área restrita

Topo


Luis Fernando Costa

Luis Fernando Costa

Estou recuperado há nove anos! A afirmação é de Luís Fernando Costa, de 40 anos, e vem acompanhada de um largo sorriso e uma troca cúmplice de olhares com a esposa Rosimeire Aparecida Meireles Costa. Quem os vê, assim, juntinhos não imagina que o casal, um dia, viu o sonho de serem uma família feliz ser destruído pelas drogas.

 

Tudo começou após uma tragédia familiar. "Meu pai cometeu o suicídio depois de tentar matar minha mãe, eu e minha irmã", conta Luís Fernando. Seu envolvimento com as drogas começou aos 15 anos: primeiro veio a cerveja, a pinga, a cola de sapateiro. Descobriu a maconha e depois de experimentá-la partiu para o tráfico. Veio a cocaína, bons lucros, a vida boa, tudo ia bem, até a primeira, de muitas, prisões, por porte de drogas.

 

Luís Fernando também se envolveu com o crack, "foram dez anos de dependência e foi quando me afundei de vez". Nesta época, conta a esposa, "tínhamos muitas coisas (produtos do tráfico de drogas), mas perdemos tudo, o Luís passou a mentir, roubar para sustentar o vício. Sumia com as coisas de casa, desde passe de ônibus a tapete, tudo desaparecia. Nossa vida virou um verdadeiro inferno, ele era escravo do vício e eu também".

 

Em 1998, com o apoio da família, Luís Fernando foi encaminhado para o Desafio Jovem. "Quando conheci Jesus minha vida foi transformada, fui liberto e recuperei a confiança e o respeito da minha família, mas..., não foi fácil".

Luís conta que, fora a abstinência, uma das principais dificuldades era se submeter às regras da instituição e obedecer as ordens dos monitores. "Não estava acostumado a horários e muito menos gente mandando em mim. Dei muito trabalho, não foi fácil", lembra.

Enquanto Luís Fernando tentava livrar-se das drogas e mudar de vida, do lado de fora Rose também aprendeu algumas lições. "Eu fumava e era viciada no jogo de baralho. O acompanhamento familiar que o Desafio oferece foi fundamental para que eu também revisse os meus conceitos e prioridades. Fui orientada à uma mudança de vida para que pudesse ajudar o Luís quando ele terminasse o programa". Depois de 15 meses de internação, Luís Fernando estava totalmente recuperado e preparado para uma nova vida, totalmente diferente. Porém, decidiu não sair do Desafio. "Acredito que assim como fui recuperado e reencontrei a dignidade, muitas outras pessoas também precisam de uma oportunidade, por isso continuo aqui. Hoje sou feliz com minha esposa e quero ajudar outras pessoas também a voltar à vida".

Luís Fernando é coordenador do Projeto de Responsabilidade Social e Ambiental (PRSA) do Desafio, além de atuar também na captação de recursos financeiros para a entidade, juntamente com sua esposa Rose.

Da experiência com as drogas ele deixa uma mensagem, principalmente, para os jovens. "Entrar nas drogas é fácil, existem muitas portas abertas, mas sair delas sozinho exige muito mais do que a vontade, é preciso muita determinação. Jovens, tenham cuidado um abismo chama outro abismo: mentiras, crime, prisões. O melhor é passar quanto mais distante do precipício".

Doe
Testemunhos
Sucata